Sócios da Lambateria apresentam case no XII Executive

 
Respeito com o público, comprometimento com o trabalho e valorização da cultura do Pará. Essas são as estratégias da Lambateria -  festa de música paraense dançante, realizada todas as quintas-feiras, em Belém -,  para chegar a 74 edições com um público fiel e interessado nos ritmos regionais. O projeto foi apresentado pelos sócios Félix Robatto, Sônia Ferro e Zek Nascimento, na abertura do XII Executive, na última quarta-feira, 8 de novembro, no Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), o Campus I da Universidade do Estado do Pará.
 
A festa tem pouco mais de um ano, mas o projeto dela surgiu há algum tempo, quando Félix, que é ex-aluno da Uepa, assumiu carreira solo e viu a necessidade de divulgar o trabalho e formar público. "Após três anos em uma banda, retornei à Belém e vi um cenário totalmente diferente, uma cidade que não tinha festa no meio da semana e nem festa de música paraense. Então, eu procurei o lugar e a ideia era começar a mostrar e ver se o público ia gostar. Fizemos 120 edições e foi um grande rascunho para o que é hoje o projeto Lambateria, uma ideia ousada, em um lugar maior e com uma equipe maior também", explica o guitarrista, que iniciou a carreira no grupo La Pupuña, originário de um projeto de pesquisa da Universidade.
 
Hoje a Lambateria reúne artistas e profissionais envolvidos na bilheteria, segurança, som e iluminação, entre outras áreas. O grande desafio é, toda semana, trazer um atrativo ao público da festa. Para isso, a divulgação tornou-se fator fundamental, conforme conta Sonia, jornalista e produtora cultural. "Achamos que seria muito mais estratégico divulgar por semana, pela frequência das pessoas. Outra coisa que criamos foi o cartão fidelidade. A gente também divide a divulgação entre a internet e a imprensa tradicional. Toda semana tem uma estratégia diferente, a gente consegue planejar o mês e potencializar quando for necessário”, enumerou.
 
A musicalidade é outra estratégia para conquistar o público. Brega, Carimbó, Tecnobrega, musicas latinas e regionais não faltam. “Quando o Félix me chamou foi um convite e um desafio ao mesmo tempo, porque a ideia é acostumar o ouvido do público com a nossa música. Eu fui entender, depois da Lambateria, qual a função de um DJ de verdade. Não é só fazer as pessoas dançarem, mas é fazer dançar as músicas que as pessoas não conhecem”, definiu Zek.
 
A programação do XII Executive, promovido por alunos do curso de Secretariado Executivo Trilíngue, segue nesta quinta-feira, 9, com palestras sobre Gestão de Carreira, de Conflitos e de Inovação. O segundo dia se encerra com a Mesa Redonda Gestão e Empoderamento Feminino, com a presença da secretária executiva Tamiles Costa, da jornalista Tainá Aires, da advogada Luanna Tomaz e da psicóloga, Nathalia Othero. O último dia, 10, reserva a oficina sobre Gestão de Equipes e os minicursos sobre Finanças Pessoais e Gestão de Novos Empreendimentos. Pela parte da tarde, haverá palestra sobre Gestão de Marketing e ainda a Mesa Redonda Gestão de Mídias Sociais, com a youtuber Isis Vieira, o consultor Guto Delgado e o jornalista Pedro Loureiro.
 
EXECUTIVE 
 
Em sua 12ª edição, o evento apresenta o tema "Gestão Estratégica: você é o melhor no que faz?". Fruto da Disciplina Relações Públicas, Cerimonial e Etiqueta, sob orientação do professor Augusto Cesar Lima, a atividade é a oportunidade dos alunos colocarem em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula sobre a produção de eventos. “No primeiro dia de aula é lançado o desafio. Esse evento é um divisor de águas pelo profissionalismo e pela agregação de conhecimento de pessoas, culturas, tudo envolvido no nosso Centro. A melhor parte do evento é agora: sentar e desfrutar do trabalho bem feito durante o ano todo. E é isso que um secretário executivo faz, trabalha para tentar gerenciar conflitos com as melhores estratégias”, afirmou o coordenador do curso, Marcelo Correa, ao dar as boas vindas ao público.
 
Durante a abertura do evento, o reitor Rubens Cardoso, fez uma reflexão sobre o questionamento apresentado na temática do evento. “Essa é uma questão que a gente tem que repetir constantemente porque o mundo do trabalho nos exige que a cada dia a gente possa rever estratégias, para melhor se posicionar e ter um lugar que nos favoreça desenvolver aquilo que a nossa competência técnica permite. O encontro tem mostrado com propriedade e sentimento de pertencimento, várias alternativas que a própria gestão estratégica mostra como uma reflexão permanente do mundo externo do trabalho”.
 
O diretor do CCSE, Anderson Madson, também prestigiou a abertura do evento e parabenizou os alunos organizadores. Ele também apresentou as estratégias do CCSE para o desenvolvimento do ensino. “A estratégia adotada pelo Centro para promover a qualidade de ensino que a gente tanto defende na educação pública é lutar para garantir espaços como Laboratório de Línguistica, que é uma demanda tanto do Secretariado quanto de Letras. A parceria também é uma das estratégias, além do nosso Plano Estratégico do CCSE para atingir a meta do desenvolvimento e qualidade de ensino para se tornar referência de educação pública, gratuita e de qualidade”.
 
Serviço: O XII Executive segue nos dias 9 e 10 de novembro, das 8h às 18h, no Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE)/Uepa Campus I - Travessa Djalma Dutra, s/n - Telégrafo, entre as ruas do Una e Municipalidade. 
 
Confirme sua presença:  https://goo.gl/t22oq2
Fan Page do Executive: www.facebook.com/executiveuepa/
Mais informações: (91) 98131 2863 ou executive.uepa2017@gmail.com
 
Texto: Ize Sena
Fotos: Nailana Thiely