Comissão faz avaliação interna da Uepa

 

Até 12 de abril de 2019, a Universidade do Estado do Pará (Uepa) irá passar por uma avaliação de desempenho institucional promovida pelo Conselho Estadual de Educação do Pará. Isso quer dizer que, até esta data, a Uepa terá que solicitar recredenciamento perante o Conselho que, por sua vez, fará uma avaliação analisando oito dimensões da instituição, entre elas: o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI); políticas para ensino, pesquisa e extensão; a responsabilidade social da instituição, especialmente sua contribuição em relação à inclusão social; as políticas de carreiras do corpo docente e corpo técnico-administrativo; a organização e gestão da instituição, principalmente o funcionamento e representatividade de seus colegiados; a infraestrutura física; o planejamento e avaliação, especialmente em relação aos processos, resultados e eficácia da autoavaliação institucional; e as políticas de atendimento aos discentes.

Esse tipo de avaliação ocorre em todo o Brasil e permite que as universidades mantenham a qualidade do ensino que é ofertado. Em 2016, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico – organização com sede na França e que reúne, desde 1961, representantes dos países mais industrializados e emergentes do mundo - lançou um estudo que compara dados de mais de 40 países, incluindo o Brasil. A pesquisa constatou que apenas 14% dos adultos brasileiros chegam ao Ensino Superior, um percentual abaixo da média dos países avaliados (35%). Além disso, o Censo da Educação Superior de 2015 mostrou que a taxa de desistência era de 49% nas universidades brasileiras.

Para mudar essa realidade, é preciso não só aumentar a oferta de vagas, mas também melhorar a qualidade do ensino ofertado. Por isso, as Instituições de Ensino Superior (IES) federais e particulares são avaliadas periodicamente pelo Ministério da Educação (MEC), enquanto as IES estaduais, como a Uepa, são avaliadas pelo Conselho de Educação de seus respectivos estados. Além disso, cada IES é incentivada a realizar procedimentos internos de avaliação constante, para monitoramento e análise de índices importantes como: taxas de inclusão, permanência e desistência dos alunos; instalações físicas; currículo e capacitação dos professores etc.

Com objetivo de ser um instrumento interno de avaliação acadêmico-administrativa da Uepa, a Comissão Própria de Avaliação (CPA) foi criada em novembro de 2016, integrada à Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) da Uepa. Desde então, a Comissão já coletou diversas informações importantes para recredenciamento dos cursos da instituição, tanto na capital como nos demais municípios do Estado. A Comissão também é responsável pela análise preliminar para a implantação de novos cursos, avaliando fatores econômicos e sociais do município do campus em questão.

Entretanto, para o professor Nelson Ribeiro, coordenador da comissão, ainda há muito para ser feito. “O mais importante nesse momento é a urgente necessidade da CPA funcionar em sua totalidade e para isso precisamos da colaboração de todos os setores da Universidade, principalmente do interior do estado”. Além disso, a prioridade da CPA em 2018 é a avaliação dos egressos da instituição: “A Uepa está fazendo 25 anos este ano e nós queremos saber onde estão os nossos ex-alunos. Será que eles permanecem no Pará? Será que ainda trabalham na área de formação?”, comenta.

Interessados em saber um pouco mais sobre o trabalho realizado pela Comissão Própria de Avaliação da Uepa devem entrar em contato pelo e-mail: daa@uepa.br. A Comissão está localizada na Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) no prédio da Reitoria, na rua do Uma, 156, bairro do Telégrafo em Belém.

 

Texto: Helaine Cavalcante

Foto: Nailana Thiely

 

Tags: